RD Summit 2018 e as tendências do marketing digital

RD Summit 2018 e as tendências do marketing digital

13 de novembro de 2018
  • Blog
  • RD Summit 2018 e as tendências do marketing digital
Letícia Spinardi
Letícia Spinardi em 13 de novembro de 2018

O mundo gira sempre acelerado, mas algumas vezes é preciso parar, respirar e fazer um retorno às origens para continuar inovando. Essa foi a principal mensagem do RD Summit 2018 e a Casebox conta no post de hoje tudo que rolou durante o evento.

Por mais que o ser humano seja dotado com a incrível capacidade de aprender e se desenvolver de forma independente, temos a necessidade natural de interagir e nos relacionar, de viver experiências marcantes que nos permitam energizar não apenas o conhecimento, mas a sede de fazer acontecer. E no mercado a mesma lógica se aplica: como profissionais, podemos evoluir sozinhos. Mas a troca, o compartilhamento e o relacionamento deram origem a uma palavra mágica e poderosa: networking. 

É por isso que nem mesmo a era digital consegue derrubar uma prática milenar que muda apenas de formato a cada nora era: os eventos. Quando todos imaginavam que a internet poderia mudar o conceito de relacionamento interpessoal, ela na verdade se tornou um motor para torna-lo ainda mais essencial, já que passamos a maior parte do nosso dia a dia conectados digitalmente, cobertos por uma montanha de atividades (que aumentaram com a tecnologia e automatização dos processos) e sem tempo para trocar conhecimentos que antes eram tão triviais. 

E se tem alguém que souber entender e aproveitar muito bem essa necessidade foi a Resultados Digitais. Hoje reconhecida como uma das maiores referências em marketing digital no Brasil, a empresa começou uma iniciativa em 2012 para reunir profissionais do setor que sofriam as mesmas dificuldades e criou um nicho único de expansão e compartilhamento do conhecimento sobre técnicas do setor, tecnologia, inovações e melhores práticas. E em apenas seis anos alcançou patamares surpreendentes.

Hoje comanda o maior evento de marketing digital e vendas da América Latina. E não é para menos. A edição deste ano reuniu mais de 11 mil participantes, 150 palestrantes divididos em 11 trilhas paralelas e 100 expositores reunidos no Centro Sul de Florianópolis durante três dias intensos de evento, que incluiu ainda o tradicional, famoso e tão esperado happy hour de integração a beira mar em cada final de expediente. No palco nomes como Ricardo Amorim, Martha Gabriel, Marcelo Tas, Tim Ash, Yvone Cagle, Robert Cialdini, Jacco VanderKooij, Gloria Maria, Fabio Ricotta, Marie Haynes, Fernando Kimura e especialistas do setor.

Essa foi a quarta participação da equipe Casebox no RD Summit e a cada edição vemos a máquina de crescimento desenhada por Eric Santos ganhar contornos maiores. Como parceiros da Resultados Digitais, temos orgulho de pertencer a este movimento e sabemos que é parte da nossa responsabilidade expandi-lo. E taí algo que a gente faz todos os dias com o maior prazer. Em cada projeto atendido pelo time, aproveitamos os conhecimentos absorvidos no evento e ao longo de todo processo de parceria constante com a RD para imprimir maiores oportunidades de sucesso e grandes resultados aos nossos clientes. 

Eu ainda me lembro com perfeição da minha primeira participação no RD Summit em 2015. Não à toa o evento se tornou conhecido como a Disneylandia do Marketing Digital. Era como entrar em um mundo novo e ser lançada em alta velocidade para um universo paralelo que tira você totalmente da zona de conforto e abre uma insaciável sede por querer acompanhar de perto todas as novas tendências. E aquilo me fez perceber o quanto era importante ter esse momento anual para pausar um instante a loucura cotidiana e refletir sobre o que aconteceu e o que o futuro nos reserva. Essa prática é essencial para o nosso crescimento como pessoas e como profissionais. Fora a carga de energia que isso agrega para trazer maior motivação e vontade de fazer acontecer. Coisa que só quem participa do evento consegue entender de verdade.

E tem um outro fator que o evento representa melhor do que qualquer dado do setor: o crescimento do mercado de marketing digital. Em minha primeira participação lá em 2015, eram 5 mil participantes. Quatro anos depois, 2018, minha quarta edição: 11 mil participantes. Mais que o dobro. Pois é nessa mesma velocidade que o mercado de marketing digital no Brasil vem se adequando às tendências. 

Quem acompanha desde sempre, tem a larga vantagem de estar mais preparado. E quem percebeu que não adotar a inovação era abraçar a morte iminente finalmente está abrindo os olhos para o futuro. Para nós isso é ótimo! Quanto mais os profissionais e clientes se especializam e entendem essa importância, mais conseguimos criar um mercado mais qualificado e repleto de benefícios para todos.

Até mesmo o conceito de concorrência vem – finalmente! – sendo transformado com esse movimento. Muitas agências estão deixando de lado as barreiras e medos para entender que a parceria e a união são muito melhores. Há espaço para todo mundo crescer e quanto mais a gente se ajuda, mais podemos evoluir e construir juntos.

Entre as agências que são parceiras da RD a prática da troca de conhecimento já é uma realidade comum. De pontos mais simples como técnicas e boas práticas à estratégia de negócio, as divisórias foram substituídas por peças de um quebra cabeça. Juntas elas compõem a ideia de um mercado mais dinâmico e bem preparado.

E se a cada edição a Resultados Digitais prepara uma mensagem central para o público, a deste ano conseguiu captar com maestria a essência contemporânea vivenciada por 9 em cada 10 profissionais de qualquer área do mercado: algumas vezes é preciso parar e retornar às origens para planejar o próximo passo. Mensagem que o mestre de cerimônias Murilo Gun conseguiu encapsular muito bem ao comparar essa lógica com a teoria de evolução das espécies. “Precisamos recuperar nossa capacidade de imaginar para sobreviver. Dominar os padrões”.

A essência do evento focou sobretudo em entender cada vez melhor as emoções humanas, personificar suas ações, usar a tecnologia a seu favor e agir para construir um mundo melhor. Ganhar dinheiro será uma consequência dessa equação.

Seria praticamente impossível reunir de forma justa tudo que pudemos absorver durante esses três dias incríveis. Mas a gente tenta, porque compartilhar é parte essencial desse processo! Por isso reunimos a seguir alguns dos principais insights e tendências do marketing digital selecionados pela equipe Casebox durante o RD Summit 2018. 

Pare, respire, inspire

Da abertura de Murilo Gun ao encerramento de Gustavo Kuerten, se houve uma mensagem principal ecoando em uníssono na voz de cada palestrante foi essa: precisamos parar por um momento e olhar para o passado antes de caminhar para o futuro.

Nunca foi tão importante voltarmos ao início de tudo. Chegamos a um momento tão veloz dos acontecimentos e da atual geração que, em algum momento, é preciso olhar para o passado para entender de fato qual deveria ser o nosso próximo passo. Aprender com o passado para otimizar o futuro. 

E se teve um palestrante que trouxe os holofotes para essa temática no mundo do marketing digital foi Tim Ash. Especialista em marketing digital e CRO, Ash frisou que deveríamos olhar para o funil de vendas com um olhar completamente diferente, pensando no cérebro humano, reforçando a lição básica de que o ser humano age pela emoção e justifica pela razão. 

Na era em que existe uma quantidade absurda de informações e tudo é muito acelerado, oferecer muitas opções não é mais o caminho principal. Mas sim tornar as escolhas óbvias. Esse é um fator de otimização para o sucesso.

Não é tecnologia, é biologia. As pessoas são preguiçosas, impacientes e gostam de decisões simples. Facilite o processo de decisão e se coloque no lugar do outro. Está na sua mão criar o ambiente para a decisão.”

(Tim Ash)

O instinto natural de qualquer profissional de marketing é sair criando estratégias de um ponto de partida presente. Quantas vezes, de fato, retornamos às origens para repensar nossas estratégias e práticas em qualquer projeto? É hora de treinar mais essa habilidade!

A tecnologia existe, mas a inovação está nas pessoas

Vivemos na era da tecnologia. Na era em que chatbots estão transformando a automatização em um nível simples e humanizado de atendimento que agrega uma agilidade totalmente nova ao atendimento e fechamento de negócios.

A inteligência artificial saiu das telas do cinema para fazer parte do nosso dia a dia e se torna a cada dia mais usual para conectar pessoas, marcas e clientes. Mas é preciso saber utilizá-la com responsabilidade. Afinal, pelas palavras da sábia Martha Gabriel, a tecnologia pode empoderar o medíocre. “89% das pessoas deixa de fazer negócios após uma experiência ruim. Então seja um designer de experiências, crie uma fábrica de experiências. Produtos e serviços devem ser coadjuvantes da experiência”.

Não é preciso ir muito longe para entender essa realidade: SEO. A tecnologia iminente com o poder te colocar (ou tirar) dos principais resultados de busca online no mundo. Quem trabalha com isso sabe que existe a era do SEO Pre-Mobile e a era do SEO Pós-Mobile. É inegável que tudo se transformou depois que o mobile passou a ser a principal fonte de consumo de conteúdo e informação online. E ter a tecnologia sem pensar na inovação não funciona. Maryna Hradovich deu um exemplo claro disso:

“Eu não estou dizendo que SEO básico não importa, mas precisamos pensar no futuro, e os dispositivos móveis já estão aqui. Se você não estiver pensando no mobile antes do desktop, você já perdeu.”

Então tenha os olhos sempre atento às transformações tecnológicas, mas mantenha sua mente mais ativa do que nunca para aplicar a inovação a seu favor com as novas ferramentas que já estão aqui e as que ainda virão. E tome cuidado: a regra do equilíbrio sempre vale. Não caia no vício de jogar o jogo do Google e esquecer do seu cliente. Ter resultados é importante, mas eles nunca passarão de números bonitos se você esquecer quem deve ser o seu foco principal.

Conexões: a palavra do futuro

A vida se torna relevante, muda de verdade, com redes de carne e osso”. Foi com essa frase que Marcelo Tas evidenciou a importância das conexões para que qualquer coisa aconteça, inclusive a inovação. “Quando você tem polarização, não há inovação”. E com os ensinamentos do Professor Abobrinha não se brinca…

Saber fazer perguntas é a chave para criar conexões reais. E “porque sim” não é resposta! Você precisa incorporar o hábito de fazer perguntas ao seu dia a dia. Esse é o caminho para entender melhor o seu público-alvo, analisar se uma estratégia está realmente sendo eficiente e aprimorar os resultados de suas ações. Somente sendo um constante questionador você pode desbravar os segredos do sucesso para sua estratégia.

A grande vantagem é que o marketing digital é quase uma ciência exata quando se trata de análise de resultados e oferece uma infinidade de dados e informações que você pode usar a seu favor. Mas é preciso fazer as perguntas certas para aproveitar bem esse baú de ouro!

Não ouça as mentiras convenientes e sim as verdades inconvenientes

(Martha Gabriel).

Além disso, são as perguntas que te conectam ao próximo. Construir relacionamentos e tentar entender o ser humano é uma das chaves para gerar resultados. Não fique apenas no digital. Juntos temos um poder muito maior para construir o novo e redefinir o futuro. Ninguém cresce sozinho. E com os tópicos a seguir, você também vai entender que a conexão é o caminho para gerar vendas.

Persuasão, persuasão, persuasão

Esse deve ser o seu mantra em 2019. 

Se você nunca estudou técnicas de persuasão, por favor pare tudo que está fazendo agora e vá fazer isso. Cada vez mais o marketing se torna pessoal. A era de massa já era, a regra agora é o one-to-one. As pessoas querem humanização. E para humanizar é preciso conhecer alguns princípios básicos da psicologia.

A RD trouxe para o palco um especialista no assunto: Robert Cialdini. Autor de “As armas da Persuasão”, Cialdini é leitura obrigatória para quem trabalha com marketing e vendas e definiu os seis princípios universais da persuasão: afinidade, autoridade, coerência e compromisso, escassez, prova social e reciprocidade. Falar sobre eles aqui rende um post completo que merece atenção exclusiva, então fica para outro momento. Mas tenha algo muito importante em mente:

Quando e como você manda uma mensagem pode ser mais importante do que a mensagem em si”.

Se falarmos em Copywrite, por exemplo, a persuasão tem papel fundamental. 80% do trabalho de redação devem estar focados em atrair a atenção da sua persona para que ela permaneça. Se você não conseguir isso, está fora da jogada. E as técnicas de persuasão podem ser de grande ajuda nesse processo. É nesse momento que você vai criar conexão.

Vender (ainda) é uma arte

Desde os primórdios sabemos que vender é uma arte. Em alguns casos, para poucos. Se alguns já nascem com talento no sangue para as vendas, a boa notícia é que para os não tão preparados existem caminhos e técnicas que nos permitem chegar lá! Para quem tem força de vontade, dedicação e uma dose de ousadia, conquistar a posição de Picasso das vendas é uma realidade possível.

Ao longo da última década, o comportamento do público mudou. E o processo de vendas também. A tecnologia entrou em ação e as estratégias são outras. Sua função não é mais abordar o cliente, mas sim estar disponível para que ele o encontre. O cliente é quem manda. Não é o que eu quero, é o que o público quer.

O marketing digital é o novo caminho para apoiar essa construção de públicos engajados, que venham até sua marca e se tornem fiéis a ela. Mas você tem que fazer a sua parte para que isso aconteça. E em paralelo tem que ser capaz de acelerar o seu ciclo de vendas para gerar resultados. Como? De todas as formas possíveis – e que façam sentido para o seu negócio. Use múltiplos canais, realize testes e entenda o que converte e funciona melhor. Monitore e perto suas taxas de conversão e crie landing pages vendedoras. Rafael Damasceno, especialista em CRO, alerta que apesar de existirem muitas técnicas e boas práticas disponíveis, é preciso focar na conexão.

A atenção do visitante está cada vez mais dispersa. Em uma Landing Page, você tem sete segundos para explicar qual é a sua oferta”.

Conquistar clientes é um ato de amor

Outra área em que o marketing se torna a cada dia um parceiro mais forte é a de relacionamento com clientes. As palavras Customer Success hoje são recorrentes no corredor de qualquer empresa que entende a importância do pós-venda e que este trabalho começa desde muito antes da venda acontecer, lá no primeiro contato da marca com o até então futuro cliente.

Algumas empresas no mercado já entenderam isso e começaram a proporcionar experiências que estão revolucionando a forma de se relacionar com o público. O Nubank é uma delas. Antes mesmo de ir para o mercado, eles começaram escrevendo a cultura da empresa para colocar toda a equipe na mesma pauta sobre a diferença que queriam fazer no mundo, seu papel na sociedade. E mostraram que fazer o óbvio do jeito certo, com foco no cliente, pode dar certo.

É possível construir uma base de clientes que seja fanático por você. Isso seria aceitável de qualquer empresa, mas de um banco? Não acreditávamos que isso era possível, mas em um mercado tão carente, fizemos o óbvio e chegamos lá. Fizemos o óbvio. Mas fizemos direito, com foco no cliente“.

Hoje 80% das metas do Nubank são construídas pelas pessoas, reforçando a ideia de que a inovação está nas pessoas. São elas que fazem acontecer. O Nubank utiliza a tecnologia como ferramenta, as pessoas como fator de inovação e o cliente como foco para fazer o negócio dar certo e estão transformando o mercado com essa receita.

E qual o segredo por trás de tudo isso? Entender que se você quer mudar o mundo, não adianta focar em como fazer dinheiro. Essa é uma consequência do processo, não o seu propósito.

O especialista em vendas Jacco VanderKooij corrobora essa ideia.

Ouça seus clientes. Eles querem que você se importe com eles. Seu cliente deve ser o seu norte. Seja como um médico que salva vidas.E não pare e nem bloqueie seus talentos. Deixe sua empresa ser conduzida pelas novas gerações”.

Jacco relembra que apenas 10% do aprendizado profissional vem da sala de aula, enquanto 20% se aprende em equipe e os demais 70% em cenários da vida real. É preciso praticar para continuar aprendendo. “Pense grande, comece pequeno, mas aja rápido”.

Reinvente

Os preconceitos e ideias pré-concebidas nos emparedam”. Essa frase é da segunda rainha dos memes nas redes sociais brasileiras: Glória Maria. Jornalista com uma carreira sólida e uma longa lista de experiências, se tem alguém que sabe falar sobre a necessidade de se reinventar para continuar na ativa é ela. Em uma palestra que teve como foco principal a importância de estar pronto para ir além, a jornalista ressaltou que não ter medo de arriscar, se reinventar e ser você mesmo são itens fundamentais para a jornada de qualquer empresa ou profissional. 

“Não é chegar rápido, mas saber o caminho até o objetivo, um passo de cada vez. Só a caminhada já é um desafio extraordinário. Temos limites, mas devemos viver para ir além dos limites. Supere os seus limites, supere seu medo”.

E essas são palavras de alguém que saltou o maior bungee jump do mundo…

A mesma coisa serve para o marketing. Canais não morrem, eles se reinventam. É você quem deve construir os hacks para gerar novos leads e criar novos conceitos para os mesmos canais. Não tenha medo de ousar. Mas saiba dosar. Sair da sua zona de conforto é abraçar a inovação e fazer o melhor uso possível dos recursos que você tem à sua disposição.

Deu medo? Vai com medo mesmo!

Quantas vezes por dia você deixa de fazer algo ou minimiza uma ação muito ousada por medo? Nunca deve ter parado para contar, mas certamente são bem mais vezes do que imaginava. Já parou para pensar em como isso representa um bloqueio nas possibilidades da sua estratégia e no crescimento do seu negócio?

Essa foi mais uma mensagem bastante reforçada por muitos profissionais: não se prenda ao medo. E a Resultados Digitais chamou um especialista em enfrentar o medo para falar do assunto: Gustavo Kuerten. Considerado um dos maiores tenistas do mundo e três vezes vencedor de Roland-Garros, Guga transformou o palco da sala Plenária em um bate papo íntimo e descontraído como se estivesse na sala da sua casa. E não teve medo de mostrar como no esporte até mesmo os grandes enfrentam um dos maiores desafios do ser humano: o medo. 

Ao contar sua trajetória até o título de melhor do mundo, Guga destacou que manter o foco no objetivo e se dedicar por completo é o principal direcionamento ao longo da jornada.

Quando você tem medo, vai no simples. Esquece o mirabolante. Encontre mentores. E saboreie o bom e o difícil, porque passa muito rápido. Nada vem fácil.

É hora de começar a pensar fora da caixa e não ter medo de enfrentar os obstáculos que aparecem pelo caminho quando você tem um objetivo em mente. Não tenha medo de criar um conceito novo para o seu texto, de testar uma nova prática de CRO ou de experimentar uma nova estratégia de SEO. O resultado só vem para quem está disposto a desbravar o desconhecido.

Ajude a transformar o mundo em um lugar melhor

Como podemos tornar o mundo um lugar melhor? Essa foi a pergunta que ecoou pelos palcos corredores durante todo o RD Summit, foco de muitos palestrantes em diversas trilhas. A experiência do cliente a cada dia se torna mais importante para o mercado. Pensar no melhor para o público, em como mudar sua vida, seu dia a dia, seu ambiente, conforto, trabalho e tecnologia devem ser a prioridade em qualquer iniciativa.

O economista Ricardo Amorim relembrou que a internet acelerou o processo de evolução no mundo. “Nos últimos 15 anos crescemos mais que nos últimos dois mil anos. Crie um ecossistema de parceiros e todos crescem juntos”. A lógica da concorrência está passando por um processo completo de transformação. E dentro dessa nova realidade, a diferença entre cada empresa e cada profissional é o que cada um de nós está fazendo para melhorar o mundo.

Como você vai mover a sociedade para a frente? Qual será a sua contribuição? Usar a comunicação e o marketing digital para construir uma sociedade mais justa é o novo dever dos profissionais de marketing e vendas. Fernando Kimura destacou que a comunicação de uma marca vai muito além das características de um produto ou serviço.

“O nosso cérebro tende a construir o restante da imagem. A marca oferece uma parte e o resto é imaginação. Qual parte você está oferecendo para o seu cliente?”

Aqui na Casebox nós sempre buscamos trabalhar com clientes e empresas engajados a mudar o mundo. O que te move? Qual a sua contribuição para construir um mundo melhor? Nós acreditamos nesse ideal e buscamos fortalecer esse vínculo com cada cliente. Vender é bom, mas construir um mundo melhor é ainda mais fantástico 🙂

RD Summit 2019

Se você ficou curioso para saber como é participar do maior evento de marketing digital da América Latina, então reserve sua agenda porque a edição 2019 já tem data marcada: 06, 07 e 08 de Novembro. Floripa já começou a se preparar para receber os maníacos por marketing digital no fim do ano e se você quer entrar de cabeça na era digital e entender como isso pode acelerar o seu processo de crescimento, não pode ficar de fora.

Assine a nossa newsletter para ser avisado assim que os ingressos começarem a ser vendidos. Como agência parceira da Resultados Digitais, recebemos as notícias em primeira mão e podemos te avisar quando os primeiros lotes promocionais estiverem disponíveis:

Letícia Spinardi

Letícia Spinardi

Redatora e Co-fundadora

Copyright © 2019 Casebox. Todos os direitos reservados.